21 de mai de 2013

Trova no açougue

Marido foi ao açougue e eu à quitanda ao lado (aqui, chamam de fruteira mas prefiro quitanda, acho tão legal essa palavra...). Fiz o que tinha de fazer e entrei na "casa de carnes". Cheguei a tempo da conversa do meu marido com a dona do estabelecimento:
- Sua esposa corre?
- Sim. E eu corro dela. - respondeu ele, que não perde uma piada.
Cheguei rindo e já me embrenhando na trova:
- É, pratico corrida, sim.
E a conversa continuou no assunto.

Volta e meia alguém comenta: "Vi você correndo"/"Vi sua esposa correndo", etc. Eeeeeu, hem? É para achar engraçado ou esquisito numa cidade de cerca de 95 mil habitantes? E não passo correndo perto do açougue. Aliás, nem está aberto no horário que eu treino.


rsrsrsrsrsrsrs

8 comentários:

  1. nossa que coisa mnais interessante Bel, essas coisas acontecem em cidade grande é?
    beijos

    ResponderExcluir
  2. rsrs ... eu diria que é uma situação curiosa, intrigante, para muitas pessoas ... Ao certo ficam espantados, não é mesmo ? Beijos mil.

    ResponderExcluir
  3. ahuahuahuahauh que bizarro!! Mas, o ato de correr pra sociedade hoje ainda é tão bizarro que qualquer pessoa que passe correndo por nós a gente presta atenção de maneira curiosa!
    Bacana isso.. ou não xD
    Beijo frô <3

    ResponderExcluir
  4. Oi linda até imaginei o dialogo como sempre em seus post rs adoro o jeito que vc escreve. Seu marido até eu ri rsrs, que legal todos sabem que você corre faz tempo que nao passo por aqui super beijo tudo se bom sempre.

    ResponderExcluir
  5. Volteeeei!
    Ainda lembra de mim? Espero que sim!
    Feliz demais de te ver firme e forte!! E correndo!!
    Parabéns! Que orgulho!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Nossa meio bizarro né! haha
    Mas veja pelo lado bom, as vezes as pessoas prestam atenção em quem elas admiram, e você é de se admirar, mudança total em peso e comportamento... as pessoas reparam :D

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Big Brother real !!!!

    ResponderExcluir

Tempere com seu pitaco: