29 de mar de 2014

Diminuindo peso e historinha

É o de sempre. Alimentar-se bem e praticar atividade física para emagrecer. Bastou voltar às orientações da nutricionista salve, salve que colho os frutos: quase 1kg embora. O IMC atual é de 26,7.

Tomei a decisão de emagrecer em julho de 2011. Muita coisa contribuiu para eu me conscientizar COMIGO, porque até então, já ia me conformando e entrando no time das gordinhas assumidas. Muitas mulheres se sentem bem assim, que bom, mas eu não. Uma das motivações, que não contei até agora, foi ver o estado de uma pessoa da minha família, a quem amo muito, que está pagando um preço alto por não ter se importado com a obesidade e seus efeitos a longo prazo. Isso me marcou muito e ainda marca, pois acompanho sempre essa pessoa. Enfim, parti do IMC 31,2 - Obesidade I e fui bem por um tempo, mas sem pressa. Mudei minha alimentação e estou colhendo muitos benefícios disso. Cheguei ao IMC 23,9 em novembro de 2012 \o/ e fiquei tão contente que...descuidei. Aí, deu aquela bobeira e pluft! dos quase 18kg mandados embora, deixei voltar 7kg ao longo de 9 meses...como se diz no popular: dá uns tapa', né? Mudar hábitos, tudo bem, mas não mudar a cabeça não ajuda. Agora, cá estou, de novo e vestindo uniforme, porque as minhas roupas apertaram. E as maiores que eu tinha, já passei adiante, apesar de que elas ainda assim ficariam um pouco grandes em mim. E vamos! Hehehe!

♫♡sóⓛ ⓞ ⓥ ⓔ ♡sóⓛ ⓞ ⓥ ⓔ ♡sóⓛ ⓞ ⓥ ⓔ ♡sóⓛ ⓞ ⓥ ⓔ ♡♫

Prova de fogo: aniversário de casamento neste final de semana...claro que tem comida. Eu até faria tudo mais leve e integral, mas aí, seria só do meu jeito. E "só do meu jeito" em aniversário de casamento, que tem a ver com os dois, ninguém merece, né? Já tomamos algumas medidas e ficou meio a meio. Ele deu algumas ideias bem legais. Aos poucos vai.

26 de mar de 2014

Conversa na rua

Hoje cedo, fiz meu alongamento, aquecimento, meus exercícios com peso e #partiu fazer uma caminhada mais forte com pequenas corridinhas. Aproveitei o trajeto para comprar um pé de alface num lugar que está com mais qualidade e preço melhor e, quase chegando em casa, uma conhecida me vê e me espera chegar perto:
- Bom dia!
- Bom dia!
- Fazendo suas caminhadas, é?
- Sim, e aproveitando para comprar alface mais longe. - ri.
- Meu filho gosta de alface. Mas só. Minha filha gosta só de tomate.
- Pois é. - respondi.
- Você só come alface?
Devo ter feito uma cara engraçada de "como assim"?
- Não...eu como de quase tudo: alface, tomate, beterraba, cenoura, agrião, rúcula...o que for da e$tação.
Foi a vez dela fazer uma cara engraçada, me olhando de alto a baixo, fixando o olhar na minha barriga:
- Então você não come carboidrato, né?
- Upa, como sim, não fico sem! Faz mal para o corpo ficar sem. Sou contra aquelas dietas malucas que restringem isso ou aquilo.
Ela não se deu por satisfeita:
- Então você não janta, né?
Segurei para não rir com a insistência, expliquei que faço as três refeições mais os lanches, sendo que a janta não é igual ao almoço, mas sim, um bom lanche reforçado, mas que deixo de lado fritura, doces em excesso, besteira etc quando estou inspirada kkkkkk. 
- Ah, então você NÃO janta! - ela insistiu, com cara de "duvido, aposto que você fica horas sem comer".
Nesse meio tempo, seu marido apareceu, ela foi abrir o portão para o carro. Aproveitei para me escafeder.

Detalhe: não estou magra. Vai entender.

25 de mar de 2014

'Cê tá querendo o quê?

'que tow indo bem: alimentação + atividade física. Tempo curto para ficar de ladainha no blog, quase pirei hoje, na prefeitura da capital, perdendo tempo urrrraaaaaaa, incompetência!!!!!, segue a tradução da minha atual vontade, no melhor do besteirol:

 A única maneira de cantar essa música ridícula.


21 de mar de 2014

Uma secada na barriga :)

Semana passou rápido. A companheira de caminhadas, foi só uns três dias comigo, depois acabou não indo mais filhinho doente, cliente para atender, questões para resolver, desânimo etc. Deu uma semana de chuva aqui e contribuiu para ficarmos em casa. Faz parte. Acho que até forcei a barra com ela, cheguei a tentar arrancá-la de casa, cooooooom delicadeza mas enfim...de qualquer maneira, estou aí para ajudar se ela quiser novamente. Se é que eu não assustei a pobre mulher, hehehe! #fail

Bom, quanto a mim, engrenei legal, já dei uma secada na barriga, estou contente. Na semana de chuva, dá-lhe vídeo de exercício em casa. Até exagerei, tentando fazer um para as pernas: três dias com os músculos doloridos. Eu já tinha feito outras vezes, mas como eu estava na molenguice só caminhando bonitinho, perdi a mão. Mas estou à toda. Duas semanas focadas na atividade física me ajudou a voltar à alimentação melhor, nesta semana. Uêba! Espero continuar bem, porque quero voltar a usar melhor minhas roupas, estou praticamente de uniforme, hahahaha! Não sei o meu peso, estava chovendo e não deu para ir à farmácia, só tirei medidas.

Não descobri a pólvora, mas (re)constatei:
FATO: atividade física regular, ajuda-me muito na satisfação corporal, consequentemente diminui meu apetite.
FATO: alimentação melhor me faz dormir melhor, consequentemente, olherias u-uh? cadê vocês? Na verdade, eu durmo bem faz uns três anos, depois que mudei a alimentação com a nutricionista, mas, quando fico na bagunça, tenho um pouco de insônia. E esta semana, ah, beleza, boas horas de sono e acordando cedo. Gosto muito.

Tive vários auxiliadores nas últimas três semanas, que me levaram à reflexão, para essa engrenada. Um deles, foi este texto, outro foi o exemplo da Flavia Claro, mencionado em postagem passada. Outro, foi este vídeo, compartilhado pela Magra Emergente:





Depois, se der, menciono outros auxiliadores.
Espero que ajude alguém.
Espero eu continuar animada. ;)

17 de mar de 2014

Bobobó e exemplo de determinação


Não estou emagrecendo, estou parada. Continuo gostando de mim, praticando exercícios deveria ser com mais afinco e não tendo problemas com a aparência, mas quero continuar a tentativa de emagrecer por causa de saúde. Já analisei um monte e é isso mesmo. Tenho motivos familiares para ter medo da obesidade. E muito.

Mas se você quiser um exemplo de determinação, visite o blog da Flavia Claro quem ainda não conhece, aproveita para conhecer, ela é uma fofa. Mais ou menos a conheci no início do meu blog. Ela teve ânimo, depois desanimou. Parou um tempinho, depois recomeçou. É mais ou menos isso que eu lembro. Emagrece, engorda um pouco, tudo aquilo que a maioria de nós passa. MAS ela não deixou por menos. Pesquisou, pesquisou, pesquisou e achou a fórmula dela. Acho que foi mais ou menos um ano de de dedicação e olha o resultado:


Tenho outra coisa para confessar aqui, mas vou deixar o modo ranzinza passar, porque é para xingar uma coisa que muita gente gosta. Acho que ninguém merece meus escalabravos existe essa palavra? oi? quando estou assim.

10 de mar de 2014

Patê de um monte de coisa que o pessoal gostou

Daí, que eu tinha que levar algo para uma confraternização e calhou para mim sanduichinhos. Pedi receita de patê para a nutricionista, mas foi em cima da hora e não deu tempo. Daí, que, mais uma vez, fiz um patê maluco e nutritivo, apesar de já ter sido aconselhada a não fazer coisas muito diferentes integrais funcionais saudáveis bibibi bobobó estou me repetindo?, pois as pessoas podem não gostar...daí que, para a galera não estranhar, usei o óbvio pão de fôrma branco, mas é para não assustar, né? Pessoal comendo sanduíche, pergunta:

- Hum, esse ficou mais gostoso que o outro! - claro, coloquei mais SAL para esse povo - quéquece colocou aqui?

Como gosto de causar, fiz cara de mistério:

- Tentem descobrir. - e saí de cena.

Conversa vai, conversa vem, voltei. Ninguém imaginava ao certo, mas chutaram fígado, frango. Não sei o que deu na cabeça dessa gente, só sei que, depois que eu disse o que havia, azamigha comeram mais ainda, porque, claro, tinha um monte de coisa boa ali. Sobrou pouco para mim e o marido trazer para casa: cinco quadradinhos, de dois sacos de pão. A menor sobra em todos os meus tempos. Ainda levaram para casa, na partilha. Lanche de escola das crianças, essas desculpas. Mas o que é que tinha ali? Vamos ver:


Patê de um monte de coisa,
porém nutritivo

Ingredientes
  • 1 berinjela peq descascada, picada, cozida em água e sal
  • 1 cenoura cozida amassada gosto de cozinhar no vapor
  • 1/2 copo de biomassa de banana
  • 200 g de ricota light picada
  • 130ml de leite semi desnatado fervente
  • 1 c.s. linhaça dourada triturada
  • azeite
  • temperos: manjericão, salsinha e cebolinha picados, pitada de pimenta do reino, açafrão, sal a gosto dos meus fregueses
Para finalizar: suco de 1/2 limão, mas deixe para cortar na hora de usar.

Modus operandi
Bata no liquidificador, a ricota picada e o leite fervente. Ao virar uma massa homogênea, faça o favor de acrescentar tudo menos os temperos e menos o limão até ficar tudo homogêneo, regando com o azeite. Sobre o azeite, não sei dizer a quantidade, fui jogando, aos fios. Feito isso, transfira para uma tigela e acrescente os temperos, a gosto. Leve à geladeira por um tempo, deixe o gosto pegar bem. Acrescente o suco de limão antes de passar nos pães. Sirva.

Na verdade, na verdade, 'cê pode inventar o patê que quiser, né?

Espera, que um dia, usarei pão integral praquela turma lá.

5 de mar de 2014

"O que dizer daqueles que..."

Acabei de ler esse texto, vou deixar aqui...


"O que dizer daqueles que abandonam tudo o que começam? Largam cursos, esportes, dietas... São pessoas preguiçosas ou têm medo de fracassar?

Muitos são os que abandonam projetos pelos quais estavam empolgados diante do primeiro obstáculo: acham que não vão ser capazes de superá-lo.

Alguns desanimam diante do tamanho dos sacrifícios a serem enfrentados para alcançar bons resultados: preguiçosos, lidam mal com frustrações.

Há os que abandonam cursos ou esportes ao perceberem que não possuem as aptidões mínimas necessárias para avanços: esses até que têm razão!

A preguiça corresponde a um estado de moleza, a uma lentidão e pouca motivação para qualquer ação que implique esforço ou risco de fracasso.

A pessoa dita "preguiçosa" é aquela que tem pouca disposição para se esforçar no presente em nome de recompensas que só virão mais adiante.

Um fator gerador de preguiça é o baixo nível de interesse de algumas pessoas: dão a impressão de que não gostam e não vibram com nada!

A preguiça não é a causa; é a consequência da falta de interesses, da incapacidade de lidar com dores, fracassos e de sacrificar o presente."

Dr. Flávio Gikovate
Médico-psiquiatra, psicoterapeuta, conferencista e escritor. Atualmente apresentando o programa “No Divã do Gikovate”, na rádio CBN, e dedicando a maior parte do tempo à clínica.