30 de dez de 2012

Preguiçaaaaaão...

O preguição de escrever por aqui é enorme, até queria fazer um balanço pessoal do ano, para mim mesma, mas...meus enteados vieram nos visitar e passar o Ano Novo conosco, o ritmo é outro. :) Infelizmente, ainda não consegui puxar nenhum dos dois, uma moça e um rapaz, ambos de vinte e poucos anos, para caminhar. Chegaram exaustos, querendo só descansar. De qualquer jeito, estamos nos divertindo muito, rindo, conversando. E eu, para variar, testando receitas...kkkkk!

Desde já, desejo Feliz Ano Novo a todas as coleghas de blog. Agradeço todo carinho, incentivo, comentário...aprendi muito em 2012, com vocês e sei que vou continuar aprendendo em 2013. E vamos? Hehe!

24 de dez de 2012

Feliz Natal e pequeno aviso

Esqueci de avisar que o sorteio da postagem anterior será no dia 31/01/13 e é válido para quem tem endereço no planeta Terra.

********************

Quando chega o Natal, fico pensando em como desenhar um cartão com alguma cena da história bíblica, sem cair no tradicional. Nesse caso, os magos dando vivas, ao verem a estrela, como narra o evangelista Mateus. Gostei do resultado. Desejo do fundo do coração aos leitores, um Feliz Natal em Cristo!






22 de dez de 2012

Sorteio!!!

Sorteio no Facebook! Concorra a uma balança digital! Clique na foto e participe!
É necessário estar conectado ao Facebook para acessar o link.


19 de dez de 2012

Causo do canudinho integral

Outro dia, tivemos confraternização em nossa igreja, e cada um levou um prato. Caiu para mim, levar canudinho. Na última hora, desisti de comprar para montar e me pus a estudar um jeito de fazer a massa toda integral e sem fritar. Usei uma receita fácil de pastel. Consegui. O resultado não saiu esteticamente grande coisa, mas estava saboroso. Primeira vez que faço, eu me arrisco muito. Óbvio que, para quem está acostumado a fritura e quitutes convencionais, o tipo integral não é tão atraente, mas fiquei surpresa com a resposta das pessoas. Gostaram. Caprichei no recheio de carne moída que não levou um pingo de óleo. Enfim, não era a maior atração mas chamou atenção e curiosidade e, ao fim, o prato ficou uns 3/4 vazio. Lá pelas tantas, quase todos indo embora, virei para um dos meninos e perguntei apontando o canudinho integral:
- Já comeu um desse?
- Não.
- Toma, experimenta. - ofereci e ele fez uma careta.
Então, mandei:
- Morde logo de uma vez, se não gostar, me devolve.
Não ligo para careta de criança. E posso ser bem indelicada nesses momentos, não costumo fazer uso do chameguinho e da voz de titia boazinha. Ele pegou, deu a primeira mordida com muita resignação. Mastigou e fez aquela cara que eu queria ver:
- É gostoso! - E comeu o resto.
Virei para a irmã dele, ofereci e ela que, também desconfiada, comeu. E gostou. Ponto para mim.

A mãe dos dois que é amiga do coração e uma pessoa para lá de maravilhosa, estava recolhendo a mesa e eu lhe perguntei o que tinha achado do salgado. Ela respondeu que gostou. Acredito porque ela realmente me fala quando gosta ou não das "novidades" que eu levo. Cheia de segundas intenções, perguntei que nem um joão-sem-braço:
- E os seus filhos?
- Aaah, eles não gostam, nem adianta.
- Ah, taaaaaaaaaaaá, pois saiba eles já comeram e gostaram.
- Como assim?
- É fia, tem que parar com isso de achar que eles gostam ou não, manda comer e experimentar de uma vez que você vai ficar surpresa. Fiz isso com os dois agora há pouco, você nem viu. Comeram o canudinho e gostaram.

Vejo muita frescura nesse gosto-não-gosto dos filhos, sobrinhos, netos. Temos que parar com isso e mandar mesmo. Mas, quem não quiser tentar, tudo bem, que deixe a pirralhada comendo porcaria e fazendo onda. Mais tarde ele(a) poderá correr atrás ou não da saúde e/ou emagrecer. Mas é só uma opinião de uma pessoa sem filhos, que trabalha com crianças.

17 de dez de 2012

Antes/Depois agora

Em 2009, estava conformada a ser gordinha e achava que nunca mais emagreceria e já estava para me enturmar nos blogs assumidos. Mas não estava verdadeiramente satisfeita. Levou uns três anos para mudar a cabeça e os pensamentos e há 14 meses, iniciei o processo na parte física. Olho essas fotos e fico muito contente.

(foto removida)

Mentira, contente é pouco. Fico insuportável.
Mas não demonstro, senão viro monstro.



Um oferecimento: 
Página da minha nutricionista
no Facebook


12 de dez de 2012

Rapidamente uma rápida receita de molho

  • Correndo com o tempo e bagunçando o coreto! Trabalhos com prazos de entrega curtíssimos! :P
  • Achei essa receita legal e quem não gosta de iogurte, pula para o próximo blog! Haha!
  • Clique para ampliar, claro.


8 de dez de 2012

Faceirice

Pensa numa pessoa faceira.

Ontem, FINALMENTE, pude ir ao Mercado Público em Porto Alegre e comprar cereais a granel. Preços ótimos. Pena ser tão vapt-vupt, esqueci de anotar o número da banca. É sempre assim, um parto para ir à Capital, parto de gêmeos para ir até o mercado. Passeio, nem pensar, é tudo a trabalho, correndo, no laço.

Também consegui tempo para procurar o meu presente de Natal no Centro de POA. Parente perguntou, pedi, né? Um vestido, porque a questão da roupa aqui é assim: mandei quase metade do guarda-roupa embora, por não me servir mais ou estar muito velho. Metade mesmo, de verdade ainda bem que guardei boas peças de antes de engordar. Mas voltando ao contexto vapt-vupt, elegi três lojas e tentei não enrolar muito. E me dei muito bem na loja TOK. Marido é quem me mostrou, eu passaria reto por não me identificar inicialmente com a proposta da vitrine. Achei os cortes muito bons, tecidos bonitos, variedade, coleção muito bonita. E, maravilha: lá, meu manequim é 40, rárá. Mas isso de número é bobagem, em outros lugares visto 42, até G. As confecções não chegam a um acordo e quem dá muito valor para numeração acaba se incomodando à toa. Outra coisa que me chamou atenção é que os vestidos dessa loja me caíram super bem: pessoa acinturada com quadril largo. Não precisaria ajustar nenhum. Vontade de levar quatro, um diferente do outro NUNCA mais dois iguais de cores diferentes, parei com isso, mas escolhi este:

 
Não dava muito por ele no cabide nem nessa foto, mas arrisquei e o resultado no corpo foi muito bom! Estou em crise com meu estilo de roupa, não sei mais ao certo o que gosto e me sinto insegura, opinião do marido me ajuda. Emagreci, estou perdida. E queria MUITO que esse fosse o graaaaaande problema da minha vida, rárárá. Então, NÃO ADIANTA: tem que provar!!

Pensa numa pessoa faceira.
:)

6 de dez de 2012

Frase

Tá com pressa? Eu não tive pressa, a coisa está indo aos poucos e bem. 'Tá, confesso, eu sou muuuuito tranquila, podia ir 'cadinho mais rápido. Mas lembre-se:


Toscoshop para tirar o frizz do cabelo.
Mentira, é preguiça de fazer coisa decente.
Sim, sou eu na foto.

 

3 de dez de 2012

Pão de Centeio Quase Integral

Uma obsessão tem sido pegar receita e tentar adaptar ao máximo para integral, funcional o escambau. Tive umas decepções com pão de centeio integral, e acabei deixando de lado. Mas dia desses, folheei uma pequena revista de receitas para pães de liquidificador que tenho, e resolvi testar a que tinha lá. O engraçado ou deprimente, sei lá é que eu fico matutando uns dias, estudando e calculando como vou fazer as trocas. E essa deu muito certo. Um pão cheiroso, macio, que desmancha na boca. Ontem, catei umas cinco cobaias para testar. Aprovado! Pediram receita.

MAS antes de compartilhar, um porém: comecei a acertar meus pães depois que comecei a frequentar o blog Baú da Vó Eli. E trocar ideias com a própria também. Lá, tem muitas dicas, inclusive nos comentários. Tem que fuçar. Anotei muita coisa e coloquei em prática. E estou melhorando. Gosto muito de pão e acho uma arte quem domina fazê-los deliciosamente bem. Segue:


Pão de Centeio Quase Integral
modificada por mim, quem sabe por você também
rendimento: 1 pão de fôrma

Ingredientes
  • 1 ovo
  • 1/2 xíc óleo
  • 1 xíc água morna
  • 1 c.s. açúcar mascavo não pergunte sobre adoçante, não sei como usar
  • 1 1/2 c.s. fermento biológico seco ou 30g de fermento fresco
  • 1/2 c.s. sal marinho
  • 1 xíc farinha de centeio
  • 1 1/2 xíc farinha de trigo refinada aproximadamente
  • 1 xíc xíc farinha de trigo integral
  • óleo para untar

Modus Operandi
Bater no liquidificador: ovo, óleo, água, açúcar e fermento. Adicionar sal e farinha de centeio, batendo até homogeneizar. Transferir para uma tigela, adicionando primeiro a farinha integral aos poucos e depois a farinha refinada, sempre aos poucos, sovando até desgrudar das mãos. Sove por uns 10 min eu quase não sigo isso, vou sentindo o ponto, mas é o que a revista recomenda. Cubra com um pano e deixe descansar por 1h. Depois disso, molde a massa e transfira para uma fôrma de pão untada. Aprendi com a Eli a "enfarinhar" a fôrma com farinha de milho, fica bem mais fácil de soltar e limpar depois. Deixe descansar por uns 40min, protegido. Leve ao forno médio, pré aquecido, por uns 25min ou até dourar.

Para congelar, coisa mais fácil: corte em fatias assim que esfriar e leve para congelar separadas, numa fôrma, tábua, sei lá. Depois só juntar tudo num saco e guardar no congelador. Tirando a fatia uns 15min a 20min antes de comer, ela descongela tranquilamente, mantendo a consistência e o sabor.

Aos poucos, vou tentar chegar a 100% integral.