19 de dez de 2012

Causo do canudinho integral

Outro dia, tivemos confraternização em nossa igreja, e cada um levou um prato. Caiu para mim, levar canudinho. Na última hora, desisti de comprar para montar e me pus a estudar um jeito de fazer a massa toda integral e sem fritar. Usei uma receita fácil de pastel. Consegui. O resultado não saiu esteticamente grande coisa, mas estava saboroso. Primeira vez que faço, eu me arrisco muito. Óbvio que, para quem está acostumado a fritura e quitutes convencionais, o tipo integral não é tão atraente, mas fiquei surpresa com a resposta das pessoas. Gostaram. Caprichei no recheio de carne moída que não levou um pingo de óleo. Enfim, não era a maior atração mas chamou atenção e curiosidade e, ao fim, o prato ficou uns 3/4 vazio. Lá pelas tantas, quase todos indo embora, virei para um dos meninos e perguntei apontando o canudinho integral:
- Já comeu um desse?
- Não.
- Toma, experimenta. - ofereci e ele fez uma careta.
Então, mandei:
- Morde logo de uma vez, se não gostar, me devolve.
Não ligo para careta de criança. E posso ser bem indelicada nesses momentos, não costumo fazer uso do chameguinho e da voz de titia boazinha. Ele pegou, deu a primeira mordida com muita resignação. Mastigou e fez aquela cara que eu queria ver:
- É gostoso! - E comeu o resto.
Virei para a irmã dele, ofereci e ela que, também desconfiada, comeu. E gostou. Ponto para mim.

A mãe dos dois que é amiga do coração e uma pessoa para lá de maravilhosa, estava recolhendo a mesa e eu lhe perguntei o que tinha achado do salgado. Ela respondeu que gostou. Acredito porque ela realmente me fala quando gosta ou não das "novidades" que eu levo. Cheia de segundas intenções, perguntei que nem um joão-sem-braço:
- E os seus filhos?
- Aaah, eles não gostam, nem adianta.
- Ah, taaaaaaaaaaaá, pois saiba eles já comeram e gostaram.
- Como assim?
- É fia, tem que parar com isso de achar que eles gostam ou não, manda comer e experimentar de uma vez que você vai ficar surpresa. Fiz isso com os dois agora há pouco, você nem viu. Comeram o canudinho e gostaram.

Vejo muita frescura nesse gosto-não-gosto dos filhos, sobrinhos, netos. Temos que parar com isso e mandar mesmo. Mas, quem não quiser tentar, tudo bem, que deixe a pirralhada comendo porcaria e fazendo onda. Mais tarde ele(a) poderá correr atrás ou não da saúde e/ou emagrecer. Mas é só uma opinião de uma pessoa sem filhos, que trabalha com crianças.

10 comentários:

  1. Quando puder, passa a receita.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Concordo, Bel... não tenho filhos ainda, mas o marido e eu concordamos que os ensinamentos dos nossos filhos será rico em experimentação e novas experiências.

    Meu marido não come feijão nem amarrado (desde bebezinho ele fazia careta pro feijão e se houvesse insistência, vomitava). Mas, ele está de pleno acordo que quando os filhos chegarem, ele jamais fará careta para o feijão da criança kkkkkkkkkk eu aprendi comer jiló com minha tia, que era exatamente como você "come ai, menina! Para de frescura e experimenta!" kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Hahahaha! Q divertido, adoro quando fazem as crianças andarem na linha :D O maior problema, na maioria das vezes são os pais mesmo...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Bah Bel eu nem posso falar... sou bem dessas que diz que não gosta sem experimentar. Hoje estou bem mais aberta a novas experiências, mas admito que sou fresca para caramba em se tratando de comida! Mas to melhorandoooo! =)

    ResponderExcluir
  5. nossa, amooooo canundinho, e que bom que ele comeu e gostou, viu?
    nosso paladar muda.... o meu mudou, e agora, morri de vontade de comer canudinhoooo

    ResponderExcluir
  6. Tenho um filhote que logo completará 18 anos e (como a maioria) é cheio de fases de "gostar" e "deixar de gostar" das coisas. Mas experimenta, sempre! A primeira vez num restaurante japonês foi hilária: quando saímos de lá ele queria parar numa lanchonete fast food. Hoje ele pede pra comer sushis e sashimis. Conte-nos sua receita! Beijo!

    ResponderExcluir
  7. ... é verdade, eles tem umas frescurinhas que não dá pra entender mesmo ... Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi Bel, é isso aí!! Criança come pelo exemplo! Tenho dois filhotes vegetarianos e eles comem de tudo (quase tudo!!). Acho muito legal vc proporcionar pras pessoas novos sabores mais saudáveis!! Hoje foi minha primeira pesagem, se puder vai lá dar uma olhadinha!! Bjo!
    Vivi

    ResponderExcluir
  9. Bel! Não vai prestar se nos reencontrarmos...rs... Tá certíssima - nada a ver se não é mãe - e tem muita frescuraiada com as crianças e isso é que estraga. Passamos uns dias na casa de um povo em Alagoas e todos ficaram espantados, assustados mesmo, com o menu dos meus meninos. Um menino na casa, na mesma idade do Levi (2 anos e tralalá) vive só de mingau, veja só e a avó dele pirou com a Clara (11 meses) comendo cuscuz. Crianças são incrivelmente surpreendentes. Basta a gente deixar. Bjão!!

    ResponderExcluir
  10. kkk...criança não é fácil...meu filho as vezes tenho vontade enfiar as coisas na boca dele na marra...mas não adianta, acho que o exemplo é a melhor maneira para faze-los comer de tudo...adorei a receita...vou experimentar...bjs

    ResponderExcluir

Tempere com seu pitaco: