26 de set de 2014

A vergonha na cara voltando

Aqui, de boa, achando interessante que o blog tem visita todo dia, mesmo parado. Acho bem legal, deve ser gente procurando por receita e as amighes que não pararam seus blogs. Estou ensaiando reescrever, fazendo uns ajustes aqui e ali. Até a foto do perfil troquei, um auto-retrato, numa brincadeira-desafio no ano passado. Coooisas de rede social.

Descuidei legal há meses, mas o mês de agosto e setembro foram o ó do borogodó, a cereja artificial do bolo. Joguei-me. Engordei-me. Querem ver o absurdo? Fiz aniversário em agosto e tive quatro comemorações...façam as contas. Vamos colocar o coeficiente de agravamento: todos em viagem (1 passeio + 3 casa de parente). Ou seja: eu não cozinhei, não meti minha farinha integral, nem minha linhaça no meio.

Há cerca de três dias atrás, estive em minha terra natal e tive uma conversa franca com minha irmã caçula que está com uma barriga sarada, malhadona e fiquei morrendo de inveja que me fez muito bem. Desabafo. Irmã é tudo de bom, né? Voltei para casa mais leve não literalmente e com menos ânsia de comer. Vontade de mudar algumas coisas pessoais que me atrapalham demais. Porque, né, a gente sabe que o problema de engordar não é apenas comer muito e a solução não é apenas resolver parar de comer muito.

 





Já desinchei um tantico, mas bem tantico-pouco-só-para-constar. Espero que a não-vontade de comer tanto, perdure. E vamos. Ah, sim. Neste meio tempo, arranjei um gato. A foto é de maio. Agora está maiorzinho. Esse é o Tibério.


2 comentários:

  1. Que bom que voltas !! É isso aí, amiga, vamos dar continuidade, então, TU CONSEGUES. O Tibério é muito lindo, adoooooro gatos. Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir

Tempere com seu pitaco: