9 de jun de 2013

O menino do carrinho

A padaria aqui da esquina, é um lugar bem familiar. Padaria de vila, todos se conhecem, informações são trocadas, cumprimentos são dados, o casal de donos e a funcionária são figuras interessantíssimas. E hoje, resolvi contar um causo acontecido nessa padaria da esquina:

Eu, esperando o padeiro trazer o meu pedido, senti alguém ao me lado. Dei uma olhada rápida, um menininho, de uns seis ou sete anos, os olhos fixos em mim. Tinha um rostinho redondo, um sorriso fino sem um dente e um touca enterrada escondendo as sobrancelhas. Na verdade, era uma touca com um menino dentro, como diria meu marido. Voltei a atenção ao balcão, mas o menino continuou me encarando. Ah, os olhos! Tão fixos e o sorriso ainda lá. Devolvi o olhar e cumprimentei sorrindo (ele tinha carinha de bolacha Trakinas, redonda e sapeca, não sorrir seria um desrespeito para com uma criança dessas). Ele, vitorioso em conseguir minha atenção disse: "Olha!" E mostrou um carrinho ou nave, ou carrinho-nave, com uma rodinha levemente torta. Puxou uma cordinha e uma luz vermelha começou a girar. Zuuuuimmmm, fez o brinquedo. Eu ri e fiz cara de espanto:
- Puxa! Seu carrinho tem luzinha vermelha! Como ele brilha!
- E ele anda!! Quer ver? - puxou novamente a cordinha e lá se foi a coisinha pelo piso apertado da padaria, perder-se entre as gôndolas. Eu ri. O padeiro trouxe meus pães e fui ao caixa pagar. O menino continuou puxando a conversa e eu dividindo a atenção entre contar as moedas e filosofar com ele sobre se o carrinho espantava ou não ratos. A mãe ou tia, ou avó, dele, observava tranquila. Ele me seguiu até a porta falando. Eu já estava na calçada e ele não queria me deixar. Jogou mais uma isca, numa tentativa de não me deixar ir embora:
- Eu tenho Power Rangers!
Aaaaah, para queeeeê! Me fisgou de novo! A mãe ou tia, ou avó, ou sei lá o que era, virou para a d. Mari, que estava no caixa, e disse sorrindo:
- É, ele gostou dela!
Perguntei qual a cor dos Power Rangers e qual o preferido dele.
- É o vermelho!!
- Bom, eu também gosto do Ranger vermelho. Ele é corajoso e é um bom líder.
Ele riu, eu me despedi por estar tarde, apesar de divertido, morrendo de vontade de conversar mais sobre os heróis dele. Mas tinha coisas de adultos a fazer. Bolas.

E o que tem isso a ver com a R.A.? Bão, só queria contar esse pequeno e divertido acontecimento de sábado. Assim como o menino sob a touca queria me mostrar o carrinho brilhante! Bom início de semana, e que crianças legais como essa passem pelo seu caminho.

3 comentários:

  1. e são esses causos que tocam o coração e que fazem a vida valer ainda mais a pena
    beijos e boa semana Bel

    ResponderExcluir
  2. Elas, as crianças, trazem-nos inúmeros ensinamentos ... Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Oi Bel,é muito bom saber que entre idas e vindas,eu sem pre vou encontrar esse cantinho aconchegante.

    Você escreve muito bem menina!

    Adorei o causo.

    Beijos

    ResponderExcluir

Tempere com seu pitaco: