21 de dez de 2011

Coisas que me ajudaram VI

Só para constar: as perguntas feitas, respondo nos comentários. Já há algum tempo tenho feito isso, mas esqueci de avisar.


***********************************

Coisas que me ajudaram:
Animações

O processo de emagrecimento não veio de uma hora para outra. Matutei a idéia por tempo meeeses a fio, uns três anos, o que me levou a ficar aberta à ação, MAS não o suficiente para tomar iniciativa. O insigth final, a vergonha na cara, a inspiração, como quiserem chamar, veio em julho deste ano.

Mas lembro muito bem. Em 2008, estava gorduchamente deitada, assistindo à animação "Os Sem Floresta". Alguns bichos acordam sem casa - construíram um condomínio no bosque onde hibernavam - e um, muito esperto, com segundas intenções, convence a turma que isso era bom porque os humanos tinham muita comida. E o que se segue são cenas em que o animalzinho discorre alegremente sobre o assunto: os humanos comendo, comprando, estocando, atracando-se na comida - boa parte besteira. Aí, ele culmina com a brilhante frase: "Eles - os humanos - fazem TUDO pela comida". Essa frase estalou enorme na minha mente. Na hora, fiquei com vergonha de mim. Comia desavergonhadamente, ainda que não comesse muita besteira, mas era em excesso e passando por um momento depressivo. A frase continuou ribombando na minha cabeça dias a fio, "tudo pela comida"...quero agradecer aos que escreveram o roteiro, isso me fez querer mudar, mas ainda não era o começo do fim da comilança.

Também lembro, em 2010, marido e eu assistimos à animação "Wall-E". Na história, a humanidade é mandada para o espaço porque a Terra fica inabitável. A espaçonave tem muito conforto e comida, tanto que a humanidade toda engorda. Ninguém mais se movimenta, enfurnam-se numa poltrona high-tech flutuante - inicialmente destinadas aos idosos -, todos comem bobagem, comem muito, ninguém mais se relaciona a não ser por telas, sem sair das tais poltronas...e olha que eu nem falei do robô, personagem principal. Fiquei chocada e envergonhada, novamente, pensando na minha pança. Vergonha daquela humanidade, que nada mais era que um retrato da tendência do ser humano...a partir disso, comecei a me mexer mais, mas ainda não era o começo do fim da pança.


Qual é o emoticon para olhar para
os lados com cara de "afffffff!" ?



Só sei que, de vergonha em vergonha, acumulando pensamentos e reflexões e vendo coisas pequenas como me levantar do chão, tornarem-se cansativas, um dia a represa transbordou. E - estou repetitiva - em julho, não houve muro que a contivesse. E foi o começo do fim da pança. Mas ainda não é o fim.

8 comentários:

  1. Olá,
    Parabéns pela iniciativa ;)
    Conte comigo!

    ResponderExcluir
  2. Não, não é o fim nem pra você nem pra nós. Estava escrevendo a pouco um esboço da minha retrospectiva de 2011 que irei postar e no final - spoiller - concluí que esse ano que passou foi 1 ano (desses 22) que fiz tudo certo. Não posso dizer, a não ser que se passe mais 22 fazendo tudo certo, que me corrigi, que mudei, que nunca mais cairei na vida antiga de come-engorda-emagrece-engorda. E mesmo depois dos 44 ainda há riscos, ou seja, o resto da vida de zóio na pança teimosa e cabeça mais ainda.

    É isso aí!

    Agora fiquei pensando, será que esses desenhos tem alguma intenção de passar essa mesma mensagem que vc captou para as crianças?! Tomara!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Dê, vamos aguardar esse spoiler! Agora, o roteiro do Wall-E, acho que é bem intencional nesse sentido. O dos Sem Floresta, não sei, parece mais uma brincadeira. De qualquer jeito, espero que as crianças captem essa mensagem.

    ResponderExcluir
  4. Oi Bel, pelo jeito temos algo em comum... Eu amooo filme de desenhos, assisto todos e + de uma vez..rsrsr
    Interessante o modo que vc interpretou as cenas dos filmes, realmente nos leva a entender que o ser humano vive para comer e não come pra viver...Mas enfim, podemos mudar essa realidade, que venha 2012!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. eu AMO desenhos, mas nunca tinha olhado por esse ângulo, e no fundo é a mais pura verdade, e nós estamos remando contra essa maré, tomamos uma atitude e todas nós estamos tendo resultados =D beijão

    ResponderExcluir
  6. oi Bel, e ai menina obrigada pela visitinha, mas é isso mesmo, o processo de decisão de começar uma R.A é demorado mesmo, agente passa maior tempão com frases e palavras, só refletindo, até q um dia vaiii!
    importante é começar né mesmo!
    bjsss no coração

    ResponderExcluir
  7. Nossa, lembro de qdo eu acordei e não tinha uma só roupa que ficasse bem p/ eu ir ao trabalho. Olhei meu álbum de formatura e lá estava eu, nos meus 87kg...Fiquei mal...foi aí que decidi mudar de vida. Hoje estou com 75kg, mas a luta continua rumo à casa dos 60!! Bjossss e continue firme! Tamos juntas!

    ResponderExcluir
  8. olá Bel, não é o fim mesmo. Vamos continuar e pra mim que estou apenas começando tem uma caminhada longa, espero contar com a ajuda das mais experientes nessa guerra. Abraço grande

    ResponderExcluir

Tempere com seu pitaco: