25 de out de 2011

Coisas que me ajudaram II - Desenho

 A mulher no espelho

Há alguns meses atrás, ao mesmo tempo que me olhava no espelho, arrumada e maquiada, e pensava "Beijo me liga" por outro lado ficava com raivinha "daquela paçoca que estava na minha frente". Eu brigava comigo, e quanto mais brigava, mais enfiava a cara na farinha. Repudiar a mim mesma, ficar brava, detestar o que via e me enganar pensando que estava tudo bem era só "sair da panela e assumir", só fez ficar me debatendo com a própria imagem, como o sabiá-laranjeira que aparece por aqui. O bichinho é fofo e quando abre o bico, uma delícia de ouvir. Mas é um tonto: toda vez que vê sua imagem refletida no vidro do carro do vizinho, começa a brigar e a se debater, pensando que é outro. Só perde tempo e se machuca. Então, depois de conseguir me enxergar vendo fotos porque olhar para o espelho, né, bem, não adiantava, voltei ao espelho, me olhei de alto a baixo, limpei a mente e analisei a situação. Aceitei como me encontrava e resolvi que não dava mais para deixar literalmente aumentar o problema que eu havia provocado, independente das desculpas que arranjei. Comecei a me curtir com racionalidade, gostando mesmo de cada pedacinho de mim.

Se me perguntassem o que eu não gosto no meu corpo, eu diria: "Gosto de tudo". E gosto mesmo. Não quero mudar nem o dedo minguinho do pé, que todo mundo chama de feio. SÓ QUE eu estava gostando de mim cada vez maior, para fugir da reponsabilidade de que a vontade de comer saíra do controle e que a saúde esvaía-se pelo ralo. Neste caso, tive que parar de pensar EU SOU ASSIM e mudar para EU ESTOU ASSIM. Mudei o jeito de me gostar: eu gosto do meu corpo, mas não gosto do peso a mais que provoquei a mim mesma. Foi aí, que olhei bem fundo nos meus olhos refletidos no espelho e perguntei com um suspiro sem palavras:

"Você é uma mulher ou um depósito de comida?"

Isso me deu força.


*******************************

Ontem, final de tarde, estava muito abestalhada e doida para inventar. Acabei inventando na cozinha, com meu marido olhando de soslaio a gororoba que estava saindo...mas ficou bom, escrevo outra hora. Continuei aflita...e fui pegar meus lápis e papel, coisa que há algum tempo não faço porque o meu trabalho está consumindo o meu tempo e enquadrando minha criatividade. A verdade é que eu precisava vomitar a imagem da minha cabeça, estou com ela há semanas, imaginando um quadro para pintar. E saiu isso:


11 comentários:

  1. A tua pergunta me fez refletir sobre meu final de semana... Fui um verdadeiro depósito de comida... E não quero mais isso não.
    Vamos juntas!! ;)

    Amei o desenho!!

    ResponderExcluir
  2. nossa Bel q profundo, mas vc ta certa esse seu post me fez refletir tbm!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Bel vc desenha muito bem ficou lindo!
    os que eu coloco no meu cantinho são charges que pego em pesquisa do google não sei quem desenhou não parei para ler o nome do autor(que feio)!
    bjks
    ccuida
    otima terça

    ResponderExcluir
  4. nossa vc é uma artista !!...q lindo seu trabalho

    obrigada pela força ..vc sempre tão doce comigo !!

    muito obrigado ..isso nao tem preço pra mim ...me ajuda muito e faz com q eu nunca desista !!

    ResponderExcluir
  5. Mandou muito bom o post, falando sobre a auto aceitação! Gostei muito, é um exercício que deve ser praticado todos os dias!

    Qto ao quadro, eu adorei! Achei lindo meeeesmo! Parabéns! Menina talentosa!

    Bjks!

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga!É assim que eu me sinto quando eu estou de tpm,um verdadeiro depósito de comida,ainda bem que depois passa!Amei a pintura,vc leva geito rsrsrs,ficou lindo!bjs e ótima semana!

    ResponderExcluir
  7. Bel quase chorei pois, a tua pergunta é a minha todos os dias, penso se é isso que quero ser pra sempre e a resposta é "não", mas as vezes é tão dificil.
    Adorei a pintura, é tão bom quando temos tempo para o que amamos, não consigo tempo pra o que mais gosto de fazer "escrever".

    ResponderExcluir
  8. Lindo amiga ... tenho dom nenhum pra desenho não, mas amooo arte!

    Muito maravilhosa a reflexão, devemos sim nos amar, mas isso não significa nos aceitar acima do peso ... me amo sim, mas quero cada dia melhorar !

    Obrigada mais uma vez pelo carinho ... Já devo ter dito, sou uma fã incondicional da maneira leve e expontânea como escreves!

    Beijinhos mega lights !

    ResponderExcluir
  9. Nossa querida, este post refletiu sua alma...
    Eu acredito numa coisa...não importa quantos quilos marca na balança, temos que nos amar, e achar tudo perfeito...
    Porque se não nos amamos nem emagrecer conseguimos...
    Continue sempre a se amar assim, e buscando um amor maior num corpo cada dia mais lindo e saudável.

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  10. É muito profundo isso que vc disse sobre se analisar sem perder a auto estima, é esse mesmo o caminho, se amar e se cuidar! gostei do desenho, que lindo! adorei

    ResponderExcluir
  11. Nossa também me senti assim essa semama!Tive aquele estalo e resolvi que algo precisava mudar em minha vida!

    Ainda é cedo pra dizer, mas já me sinto bem melhor e mais decidida agora que estou me assumindo e me cuidando.

    Bjs da Mel

    ResponderExcluir

Tempere com seu pitaco: